Rolê Econômico: Inflação, por quê devo gostar dela?

No mês passado tivemos nossa primeira deflação em 11 anos, uma notícia muito boa frente a alta inflação que passamos em um passado recente, chegando a bater na casa dos dois dígitos ao final de 2015. Bom demais! Podia ter deflação sempre, não é? Imagina, todos os meses os produtos e serviços ficando cada vez mais baratos? Só de manter o dinheiro no seu bolso ele já estaria se valorizando... um sonho?
Isto estaria mais para um pesadelo, vem que vou te contar o motivo.

Uma das palavras que está na moda no atual cenário econômico é a bendita inflação. Por mais que em um primeiro momento, possa parecer estranho, a inflação é sim uma coisa boa. Quando controlada.

Você leitor deve estar pensando: 

"Interna o maluco, o cara tá falando que inflação é bom?"

Antes de entrarmos nesta discussão, vamos explicar para os leitores que não sabem o que é a inflação, do que se trata.



A INFLAÇÃO é o aumento generalizado dos preços de produtos e serviços.

Educando bolsos: como investir com pouco - Parte 2 - Despesas Fixas



“Eu sei viver com pouca grana sem status, pouco luxo,

Sem internet, celular, sem pããão francês.

Meu idioma é português, com muito orgulho um brasileiro.

Viajo o mundo mesmo sem falar inglêêês...”


E você achando que um pagode não poderia te ensinar nada sobre finanças...

Particularmente acredito que alguns conceitos para a gestão de empresas podem ser aplicados à economia doméstica e à educação financeira. Isso porque o departamento financeiro de uma empresa é o responsável por administrar recursos, controlar os riscos e, por fim, definir os melhores investimentos. Percebeu? Não é muito diferente do que seus pais (ou quem tenha desempenhado essa função) fizeram para gerir a casa, planejar viagens em família etc.

"Filho... O que é Casanova Entretenimento?"

Assim como uma empresa, no último texto, passamos por uma espécie de “balanço”. Diagnosticamos quanto você recebe e o quanto empenha com despesas fixas e, por último, o destino do restante. Venha comigo, vamos entender melhor sobre suas despesas fixas.

Como investir no mercado imobiliário com pouco dinheiro (A partir de R$ 100,00) ?

É de conhecimento geral que o brasileiro adora imóveis, certo? Isso é totalmente compreensível com o passado hiperinflacionado que tivemos. Naquela época era melhor possuir qualquer coisa, menos o dinheiro em si.
Por isso, é muito comum as pessoas buscarem os imóveis como forma de investimento assim que começam a receber algum dinheiro, seja um lote para uma valorização futura ou um imóvel para gerar renda através do aluguel.
Se identificou? Então o texto de hoje é para você mesmo!

Acontece que um imóvel necessita de um volume considerável de dinheiro, que na maioria das vezes as pessoas não dispõe naquele momento, então o que elas fazem?



"E aí, bora financiar? Só bora!"

Educando bolsos: como investir com pouco - Parte 1 - Diagnóstico Financeiro

Três segundos. Foi o tempo que ela levou para identificar o próprio quarto. O cheiro ainda era terrível: uma mistura de cerveja barata, vodca de nome impronunciável e leite (?). O movimento de pêndulo, para colocar o corpo inerte e moribundo apenas sentado, agora exige a técnica de um artista circense. A noite anterior é apenas imagens difusas e, por um rompante, abre a bolsa, pega a carteira e um único pensamento toma conta de todo o ser: “Fu@#$! ”.

Três minutos. Foi o tempo que ele levou para subir as escadas, o elevador pela manhã sempre congestiona. “Como a chave foi parar no vão do sofá? Droga! ”. Clara sempre brinca com o chaveiro entre os dedos quando bebe. Seu chefe ou Clara, ainda está indeciso a quem endereçar seu ódio. “Dr. Joab, com toda certeza! ”. Procura o ar pelos pulmões - parece não existir -, pois sabe que vai precisar de fôlego enquanto se desculpa devido aos quinze minutos de atraso. “Preciso voltar à academia. Droga! Não consigo nada com esse salário de m#$@! ”.


...
Poderia ser um post de comemoração em homenagem ao dia dos namorados, entretanto nosso papo hoje é o seguinte: descontrole financeiro e como investir com pouco.


O verdadeiro "boy magia"

Quantas vezes você já tentou poupar dinheiro? Com qual finalidade? Habitualmente, pessoas poupam dinheiro apenas para projetos pessoais de curto prazo. “Eu não! Eu já juntei dois anos para uma viagem com o mozão! ”. Certo, quanto do que recebe atualmente é destinado aos seus projetos para daqui vinte anos?

Como utilizar seu cartão de crédito sem perder o controle?

A cada dia que passa, mais e mais pessoas tem acesso aos cartões de crédito. Infelizmente a educação financeira da população não evolui na mesma velocidade que este mercado, e o que no começo parece ser o sonho de poder comprar o que quiser (parcelado em 1000x) e de poder utilizar as milhas para viajar pra praia, acaba se tornando um pesadelo de parcelas sem fim que corroem todo o seu salário no mês a mês, com juros absurdos quando não se paga o valor integral da fatura.
O cenário descrito acima é mais comum que imaginamos, independente da classe social. Por mais estranho que possa parecer, muitas pessoas que ganham relativamente bem estão com a vida toda enrolada por não saber utilizar o cartão de crédito.


Herói ou vilão?


O cartão é um excelente aliado na acumulação de patrimônio, pois assim você consegue postergar um pagamento, remunerando o seu dinheiro até a data de vencimento do cartão, ou seja, você coloca os juros a seu favor.

Vai vender? Qual o preço?

Pricing tem origem no inglês e significa “precificação”, mas você se lembra da primeira vez em que colocou preço em algo? Possivelmente ainda era criança. Seu produto: a coragem. Seu cliente: Lucas, do bloco B, número 302. Seu preço: três bolinhas de gude. Sua propaganda: “Lucão, duvida que eu subo na grade da quadra? Valendo 3 bolinhas de gude. ” Realmente, a vida já foi mais fácil. Agora que o dinheiro substitui as bolas de gude, e que o seu risco de mercado não consiste apenas na bronca do “Seu Arnaldo” (o síndico), você precisa aprender a precificar o seu produto.


Ostentação


Existem três formas básicas para fazer o cálculo do preço de venda de um produto: com base na margem de comercialização (Mark-Up); através da análise comparativa de mercado (preço dos concorrentes); e analisando-se a demanda (valor atribuído ao produto). ”WAIT, mas preço e valor não são equivalentes? ”. Não!

Trabalho: A Pior Forma de Ganhar Dinheiro [Guest Post - Fred Gomes (CCC)]

Olá pessoal, me desculpem pelo longo período em que fiquei ausente, mas a vida realmente anda corrida.
Hoje trago para vocês um texto escrito pelo Fred Gomes, autor do blog Cada Centavo Conta. Lá ele fala sobre diversos assuntos como educação financeira, formas de economizar dinheiro, além de falar da parte que mais me interessa, formas de aumentar a renda. Lá ele testa diversos sites e empresas e avalia quais são os melhores para ter uma renda online.
Vale muito a pena dar uma conferida lá.
Agora vamos ao que realmente interessa, com vocês... Fred Gomes!