Educando bolsos - Anexo - Transformando gasto fixo em variável

Queridos, desculpem a ausência, mas parafraseando Tio Ben (Homem Aranha): Com novos poderes, novas responsabilidades. Ainda estou me adequando às novidades por isso não consegui entregar a parte 3 do Educando Bolsos com a qualidade que merecem.
Citei anteriormente uma estratégia adotada por empresas que pode ser aplicada as finanças pessoais, a transformação dos gastos. Acompanhe nosso primeiro anexo e pare de queimar dinheiro...

Finanças não é lugar de "meter o loco"



Luiz Caselli, senior expert da McKinsey & Company, adota como estratégia para a modelagem financeira de novas empresas transformar alguns custos fixos em custos variáveis. Essa estratégia tenta diminuir os custos de uma empresa os ligando a produção, ou seja, nos meses em que a empresa produz pouco ela também gasta pouco.

-Queridão, eu parei de vender rifa no ensino médio, já sei onde essa conversa de empresinha vai parar... Marketing Multinível!!!

Não, quero te ajudar. E se eu te disser que é possível adotar a mesma estratégia para a sua vida financeira?

Sério ?!


Algumas despesas fixas podem muito bem, se avaliadas com cautela, ser transformadas em despesas variáveis, assim ocasionando grande economia sem deixar de usufruir dos bens e serviços que consome. Acredite, é uma das melhores maneiras de aliviar o peso sobre seu bolso, transformar contas pós-pagas em pré-pagas. Acompanhe com os casos abaixo:

Celular: Talvez o exemplo mais ilustrativo na transformação de contas fixas em variáveis são as promoções de aparelhos celulares. Com a popularização das redes sociais os celulares “pré” (termo de referência ao tipo de conta, pré-pago) foram praticamente abduzidos do mercado, certo? Errado! Apenas 25% dos celulares brasileiros possuem planos pós pagos, portanto se você mais recebe ligação do que faz e se passa grande parte do dia com acesso à rede Wi Fi por que ainda não mudou seu plano? “Uai e os torpedos? ” (Essa eu nem vou responder)

TV por assinatura: A Sky fornece a opção de pacotes pré-pagos, pagando apenas pelos equipamentos de recepção. Uma solução geralmente econômica para quem não abre mão da tv, contudo só tem tempo nas férias.

Academia: No ano de 2016 algumas academias brasileiras adotaram diferentes práticas e planos para se proteger da crise. Dentre as práticas a criação do serviço de “diárias”, ou seja, o pagamento só é realizado no dia que efetivamente for à academia. Então, você que pagou o semestre enxergando o desconto, mas em 6 meses foi apenas 15 dias, provavelmente perdeu dinheiro (e está fora de forma).

O texto hoje foi curto, apenas "lapidando" questões que já discutimos anteriormente, o ajuste dos gastos fixos. Em 15 dias estarei de volta com o penúltimo Educando Bolsos, sobre lazer e como se divertir sem colocar em risco sua vida financeira.


Grande abraço e até logo.